blog de
D. Betrand
de Orleans e Bragança
Publicações
Busca
Receba um aviso a cada nova publicação.

Perfil
D. Bertrand de Orleans e Bragança

O Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança é trineto de Dom Pedro II e bisneto da Princesa Isabel, a Redentora.
É advogado formado pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da USP. Coordenador e porta-voz do movimento   Paz no Campo, percorre o Brasil fazendo conferências para produtores rurais e empresários, em defesa da propriedade privada e da livre iniciativa. Alerta para os efeitos deletérios da Reforma Agrária e dos movimentos ditos sociais, que querem afastar o Brasil dos rumos benditos da Civilização Cristã, que seus antepassados tanto ajudaram a construir no País, hoje assolado por uma revolução cultural de carater socialista.

D. Bertrand responde no YouTube.
  1. Sobre Paz no Campo
  2. Sobre o MST
  3. Sobre os Quilombolas
  4. Sobre raça negra e escravatura
  5. Sobre o MST e o poder
  6. Sobre invasões do MST
  7. Sobre Reforma Agrária

A máfia das demarcações de terras!

sábado, 16 de junho de 2018

Outra “máfia” foi revelada pela CPI da Funai/Incra, concluída em 2017, que descobriu como funciona o esquema por trás da reforma agrária, que é um grande e lucrativo negócio político e econômico.


❖ SÁBADO, 16 DE JUNHO DE 2018POSTAGEM:1403

A máfia das demarcações de terras!


Artigo de Fábio Maia


Qualquer cidadão de bom senso, que não se deixe levar pelo viés ideológico, que realmente pesquise e procure ter um mínimo conhecimento do assunto, entende que o critério de auto-atribuição para identificação das comunidades remanescentes de povos tradicionais, é um método nenhum pouco confiável, ainda mais quando há várias evidências de que muitos antropólogos e procuradores do Ministério Público, mais parecem militantes da causa do que profissionais imparciais que deveriam usar métodos científicos.

Temos ainda que questionar a necessidade de se fazer novas demarcações de terras indígenas e quilombolas, sob o argumento de que o problema não se resume à questão da terra, pois grande parcela do território brasileiro já foi reservada para as populações indígenas, quilombolas e de proteção ambiental, e os próprios dados oficiais colocam em xeque o afã demarcatório dos agentes públicos, procuradores da República, religiosos e Ongs.

E pode ser facilmente comprovado, dando um simples exemplo para embasar essa tese: vamos ponderar que a população indígena do Brasil é composta por 817.963 índios, ocupando 117 milhões de hectares, que representam 13,7% do território nacional, enquanto mais de 160 milhões de brasileiros (15 vezes mais), habitam míseros 0,63% que é a área urbana do território nacional. Parece razoável?

Outra “máfia” foi revelada pela CPI da Funai/Incra, concluída em 2017, que descobriu como funciona o esquema por trás da reforma agrária, que é um grande e lucrativo negócio político e econômico.

Essas três entidades: FETAG, MST e Comissão Pastoral da Terra, são praticamente franqueadoras da reforma agrária. Eles preparam grupos para invadir as áreas, e no momento que essas áreas são invadidas, o INCRA vai lá loteia e distribui para pessoas que não eram aquelas que invadiram. Essas pessoas então, passam a obter benefícios do estado, como Pronaf, crédito de instalação rural, crédito para energia elétrica rural, entre outros.

Esse dinheiro, então, é distribuído entre gerentes de bancos, funcionários do Incra, líderes das invasões, e demais envolvidos. Tudo as custas do pagador de impostos!

Outra revelação foi do Tribunal de Contas da União, descobrindo que esse esquema possui 578 mil lotes fraudulentos, resultando na suspensão da reforma agrária.

Um estudo encomendado pelo Senado Federal, apontou o Incra como o maior devastador da floresta nativa, devido a esses assentamentos fictícios da “reforma agrária” para inglês ver, pois a madeira é a primeira a ser comercializada ilegalmente.

As primeiras pessoas que foram assentadas, acabam se inviabilizando, e consequentemente são retirados de lá, e o Incra faz um novo assentamento, tornando-se um esquema que não acaba nunca, transformando isso em uma indústria da reforma agrária.

O documento elaborado pelo relator tem 3385 páginas e pede entre outros pontos, a “reestruturação” da Funai. Entretanto, o primeiro pedido foi a “extinção” do órgão. O documento pede ainda a reanálise da demarcação de terras indígenas e quilombolas, e dos procedimentos administrativos em andamento no ministério da justiça.

Além do pedido de indiciamento de 67 pessoas entre lideranças indígenas, religiosos, antropólogos, procuradores da república, técnicos da Funai e Incra, defensores dos direitos dos povos originários, para responder por supostos crimes cometidos durante o processo de demarcação de terras indígenas e quilombolas. Além do ex ministro da justiça, José Eduardo Cardoso, e do ex presidente da Funai, João Pedro Gonçalves da Costa.

Será que isso já não seria motivo suficiente para a suspeição no processo de novas demarcações de terras?

O agronegócio, que é um dos setores mais demonizados pelos “pseudo ambientalistas” indiciados na CPI, possui uma área de 77 milhões de hectares, equivalente a 8% do território nacional, e produz 250 milhões de toneladas, sendo o fiel depositário da balança comercial brasileira.

Já a área destinada a reforma agrária, possui uma área de 88 milhões de hectares, e não há dados sobre a produção.

Portanto, o que nós precisamos é de mais transparência e imparcialidade no processo de demarcação de terras, embasados em pesquisas científicas, e não em militância ideológica, além de transformar as pessoas que foram assentadas em produtores rurais, dando vida digna à eles, através de condições para produzirem, e assim ajudar o Brasil a se tornar o maior produtor mundial de alimentos.

No entanto, ao invés disso, o que vemos é a explícita apropriação de terras produtivas, corrupção, manipulação de dados, laudos fraudulentos, e uso de pessoas como massa de manobra política e ideológica.

Fonte: RG 15/O Impacto

http://oimpacto.com.br/2018/06/13/a-mafia-das-demarcacoes-de-terras/


Transposição do São Francisco tira 1 milhão do colapso

segunda-feira, 11 de junho de 2018

O bispo da cidade de Barra (BA), dom Luiz Flávio Cappio, trabalhou empenhadamente para que essa transposição do Rio São Francisco não acontecesse.


❖ SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JUNHO DE 2018POSTAGEM:1402


Conferência Guerra Justa

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Conferência “Guerra Justa: Do Império Romano ao Estado Islâmico” – 28/05/2018


❖ QUINTA-FEIRA, 24 DE MAIO DE 2018POSTAGEM:1401


Convite Ideologia de Gênero

quarta-feira, 4 de abril de 2018

A investida Internacional, cultural e sexual continua propagando a absurda Ideologia de Gênero.


❖ QUARTA-FEIRA, 4 DE ABRIL DE 2018POSTAGEM:1400


Prefeito de Guaíra desmente a FUNAI através de fotos via satélite

sexta-feira, 23 de março de 2018

Heraldo Trento Prefeito de Guaíra, usou a tecnologia Google Earth para provar que esses “índios” (na realidade, paraguaios manipulados) começaram a aportar na região muito recentemente.


❖ SEXTA-FEIRA, 23 DE MARÇO DE 2018POSTAGEM:1399


Confirmação do Código Florestal

sábado, 3 de março de 2018

Confirmação do Código Florestal.Num Estado Democrático de Direito, basta a aprovação do Legislativo, com a sanção do Executivo, para que uma lei tenha plena vigência.


❖ SÁBADO, 3 DE MARÇO DE 2018POSTAGEM:1398


Agropecuária: Uma vitória apertada por 6 x 5 !

sexta-feira, 2 de março de 2018

Código Florestal: Supremo decide a favor dos agricultores


❖ SEXTA-FEIRA, 2 DE MARÇO DE 2018POSTAGEM:1397


O STF e a extinção dos pequenos agricultores

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Se os artigos 59 e 67 do Código Florestal forem declarados ilegais será um desastre


❖ SEGUNDA-FEIRA, 26 DE FEVEREIRO DE 2018POSTAGEM:1396


Irresponsabilidade com o campo

domingo, 25 de fevereiro de 2018

O Código Florestal afeta o desenvolvimento econômico, ambiental e social do País


❖ DOMINGO, 25 DE FEVEREIRO DE 2018POSTAGEM:1395


Cuidado, perigo! Petismo sem PT!

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Estaremos nós diante de um “petismo sem PT”?


❖ QUARTA-FEIRA, 21 DE FEVEREIRO DE 2018POSTAGEM:1394


Verdes pedem radicalizar Código Florestal

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Código Florestal: Quatro ações diretas de inconstitucionalidade, visando prejudicar ainda mais os proprietários.


❖ TERÇA-FEIRA, 20 DE FEVEREIRO DE 2018POSTAGEM:1393


O STF e o Código Florestal

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Começou bem o julgamento das contestações ao Código Florestal no Supremo Tribunal Federal (STF)


❖ SÁBADO, 17 DE FEVEREIRO DE 2018POSTAGEM:1392


Paraná na Agenda Indígena

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Paraná na Agenda Indígena- Vítimas: Guaíra e Terra Roxa


❖ DOMINGO, 11 DE FEVEREIRO DE 2018POSTAGEM:1391


Temperatura globais exageradas

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

a tendência ao aquecimento global nos oito quilômetros da atmosfera contados a partir da superfície terrestre (quase cinco milhas) foi de 0,096º C (0,17° Fahrenheit) por década entre janeiro de 1979 e junho 2017.


❖ SEGUNDA-FEIRA, 29 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1390


Sinal amarelo

sábado, 20 de janeiro de 2018

O agro[negócio] vai muito bem, mas sob olhar estreito, porque o produtor tem tido a renda cada vez mais corroída. Há um sinal amarelo.


❖ SÁBADO, 20 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1389


Boff: Sérgio Moro é pau-mandado

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

O Brasil assite atônito à inusitada tentativa de acovardar o Judiciário. Fervilham as redes sociais. Os morubixabas e corifeus da esquerda berram a todos os ventos enodoando os juízes. O manifesto “Eleição sem Lula é fraude” é disso claro exemplo.


❖ QUARTA-FEIRA, 17 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1385


Mini período glacial previsto produz efeitos

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A mini era glacial anunciada já produz efeitos palpáveis. Ela não pode ser objeto de exageros nem, ainda menos, de pânicos como os ativistas comuno-ecologistas montam artificiosa e deslealmente para justificar medidas de cunho ditatorial.


❖ SEGUNDA-FEIRA, 15 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1384


Lei autoriza União bloquear bens sem ordem judicial

sábado, 13 de janeiro de 2018

Lei Federal publicada nessa quarta-feira possibilita ao poder executivo, por intermédio da Procuradora Geral da Fazenda Nacional, determinar o bloqueio de propriedades sem a necessária decisão judicial.


❖ SÁBADO, 13 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1383


É preciso resgatar a Embrapa

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

A Embrapa precisa ser resgatada das armadilhas do lulopetismo para, novamente, estar à altura dos desafiadores anos que estão por vir.


❖ SEXTA-FEIRA, 12 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1382


Brasil, país poupador de terras

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Devastação de matas e agricultura predatória são temas frequentes sobre preservação ambiental, num falatório mal informado, muitas vezes desonesto.


❖ TERÇA-FEIRA, 9 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1381


Perseguição do Ministério Público

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Produtor rural desiste de atividade por perseguição do Ministério Público e decidiu arrancar 450 mil pés de café plantados no sul da Bahia.


❖ SEGUNDA-FEIRA, 8 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1379


Aquecimento global!!!???

domingo, 7 de janeiro de 2018

No final do século passado, muitos "profetas" anunciaram que em razão do aquecimento global causado pelo homem, as futuras gerações perderiam até a noção do que seria NEVE!!!


❖ DOMINGO, 7 DE JANEIRO DE 2018POSTAGEM:1378


Nova portaria sobre trabalho escravo é um retrocesso

domingo, 31 de dezembro de 2017

Governo Temer cede ao PT e mantém legislação socialista para perseguir os produtores rurais e urbanos.Uma vergonha!


❖ DOMINGO, 31 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1377


O Menino Jesus e o IBGE, a Nasa e a Embrapa

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

O Brasil tem autoridade para enfrentar críticas dos campeões de desmatamento mundial


❖ SEXTA-FEIRA, 29 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1376


Quatro bandidos, muitas facadas

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

E dão prova de que o desarmamento da população ordeira pressupõe uma tolice: a de que os crimes são cometidos pelas armas e não por quem tem a intenção de usá-las para o mal.


❖ TERÇA-FEIRA, 26 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1375


“Paraná na agenda indígena”, no Canal do Boi

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

“Paraná na agenda indígena”, do Canal Zebu para o mundo, tem entrevista com o produtor rural Roberto Weber


❖ TERÇA-FEIRA, 19 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1374


A vitória da direita no Chile

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

A vitória da direita no Chile e o giro conservador da América latina


❖ SEGUNDA-FEIRA, 18 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1373


Por que o Presidente da FUNAI não compareceu?

domingo, 17 de dezembro de 2017

Presidente da FUNAI não compareceu à audiência pública em Brasília, que tratou sobre os problemas das invasões no Paraná e Mato Grosso do Sul


❖ DOMINGO, 17 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1372


“Não” à demarcação de terras indígenas!

domingo, 10 de dezembro de 2017

Milhares de pessoas protestam contra demarcação indígena no Oeste do Paraná


❖ DOMINGO, 10 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1371


Os desafios do agronegócio

domingo, 10 de dezembro de 2017

Num mundo coberto por um “dilúvio” de informação para a agricultura, como o descreveu o pesquisador da Embrapa Evaristo Eduardo de Miranda, “o grande desafio é captar dados importantes e produzir tecnologia com resultado”.


❖ DOMINGO, 10 DE DEZEMBRO DE 2017POSTAGEM:1370