blog de
D. Bertrand
de Orleans e Bragança
Publicações
Busca
Receba um aviso a cada nova publicação.

Perfil
D. Bertrand de Orleans e Bragança

O Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança é trineto de Dom Pedro II e bisneto da Princesa Isabel, a Redentora.
É advogado formado pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da USP. Coordenador e porta-voz do movimento   Paz no Campo, percorre o Brasil fazendo conferências para produtores rurais e empresários, em defesa da propriedade privada e da livre iniciativa. Alerta para os efeitos deletérios da Reforma Agrária e dos movimentos ditos sociais, que querem afastar o Brasil dos rumos benditos da Civilização Cristã, que seus antepassados tanto ajudaram a construir no País, hoje assolado por uma revolução cultural de carater socialista.

D. Bertrand responde no YouTube.
  1. Sobre Paz no Campo
  2. Sobre o MST
  3. Sobre os Quilombolas
  4. Sobre raça negra e escravatura
  5. Sobre o MST e o poder
  6. Sobre invasões do MST
  7. Sobre Reforma Agrária

Corona vírus: Negócio da China...

terça-feira, 21 de abril de 2020

À medida que a arrogância de Pequim atinge níveis surreais, o Ocidente começa a se questionar se não seguiu o caminho errado. «A China infecta-nos, compra-nos e agradecemos-lhe», sintetizou a situação Massimo Cacciari.


❖ TERÇA-FEIRA, 21 DE ABRIL DE 2020POSTAGEM:1457

Corona vírus: Negócio da China...

Comissão de Estudos de Paz no Campo

Enquanto o Ocidente tratava da sucessão de imperadores, reis e príncipes, na China, sempre envolta em mistérios, as dinastias se sucediam.

Napenumbra surgiam objetos de arte, porcelanas, sedas e esculturas elaboradospela proverbial paciência chinesa. Essa histórica visão chinesa de longo prazocontrasta até hoje com a visão imediatista do ocidente, origem de muitasdiscrepâncias e, de modo especial, graves problemas geopolíticos.

O historiador J. B. Weiss relata que no império chinês a substituição de uma dinastia por outra sempre ocorria por razões conservadoras. Quando a estirpe reinante começava a decair ou a relaxar nos princípios naturais da ética, outra subia com um programa de volta às origens. Assim, os milênios iam se sucedendo.

Entretanto,o que aconteceu com a China de 50 anos para cá foi diferente de tudo o que havia ocorrido no mundo até então. Uma grande tenaz revolucionária foi construída com a cumplicidade da burguesia ocidental decadente, que ao mesmo tempo ia socializando a própria economia e aumentando a respectiva carga fiscal.

Enquanto isso, a China começava a despertar de sua letargia milenar. A sua indústria começou a dar os primeiros passos, à custa de uma jornada de trabalho de quase 12 horas, de um salário miserável, além de outros artifícios, mantendo, contudo, sua carga fiscal entre 7 e 10%. E as indústrias do Ocidente foram misteriosamente se transferindo para lá.

Exemplo disso eu pude assistir ao vivo, cerca de 15 anos atrás, em Montes Claros – MG, numa coletiva de imprensa do então vice-presidente da República, José de Alencar, grande empresário local do ramo têxtil, quando lhe for perguntado por um perspicaz jornalista:

Por que o senhor comprou 25% de uma grande processadora de algodão americana para montar uma das maiores indústrias têxteis do mundo na China, gerando lá milhares de empregos, enquanto fecha aqui nessa região pobre e carente de empregos três de suas unidades?

A resposta do vice do Lula não poderia ter sido diferente de sua mentalidade e posição política de ser avalista de Lula, sustentando o PT no poder:

– Como vice-presidente, tenho lutado para baixar os juros aqui, mas como empresário tenho de pensar na minha família e no meu futuro. Se no Brasil eu pago 37% de impostos e na China eu pago de 7 a 10%... onde é que eu vou montar a minha fábrica?! – É a lógica do capitalismo, mas é a lógica, infelizmente!

O Cavalo de Tróia chinês

Analisemos a outra alavanca da tenaz chinesa para segurar, e depois engolir o Ocidente. Trata-se da desastrada diplomacia norte-americana com os comunistas da China iniciada por Richard Nixon, que governou os EUA entre 1969 e 1973, e tristemente célebre pelo escândalo de Watergate. Com efeito, ele se dobrou à influência da cortina de bambu.

De uma reunião entre ele e o caviloso Premier Chu En-Lai resultou a declaração de Xangai na qual o chefe comunista reiterava sua posição expansionista, afirmava que, em toda a parte onde há opressão, há resistência e os países querem a independência. As nações querem libertação e o povo revolução, para eles, uma tendência irreversível da história. Tais palavras não passavam de hipocrisia, uma vez que a opressão vermelha era completa, e a reação do pobre povo, policiado e intoxicado pela propaganda, era irrelevante.

Na ocasião, Plinio Corrêa de Oliveira publicou um histórico documento intitulado 'Yalta multiplicada por Yalta”, no qual qualificou a visita de Nixon à China como uma rendição.

Palavras do documento de Plinio Corrêa de Oliveira:

Na prática, o que dará esse ato? Posta a candura liberal dos norte-americanos e a astúcia comunista dos Xins, dará em um resultado altamente conveniente para eles. Entrarão em tais relações com o único objetivo de aproveitar todas as ocasiões para fazer aceitar sua ideologia pela outra parte.

“Pelo contrário, os norte-americanos fundamentalmente liberais irão para os encontros na persuasão de que se trata de uma mera informação doutrinária recíproca, sem intuito de mútua persuasão, e julgarão faltar ao “fair play” se se entregarem ao proselitismo.

“Em outros termos, as relações sino-americanas se desenvolverão em uma base na qual os Xins saberão tirar partido e os americanos não. Em nosso século tão cheio de calamidades, o entreguismo é a maior. Em Munique houve uma primeira manifestação que estarreceu os homens de bom senso. E Yalta foi uma calamidade maior do que Munique. Foi Munique multiplicada por Munique. A declaração de Xangai é uma Yalta multiplicada por Yalta”.

Aonde nos levará tal política?

Basta ver o Ocidente hoje prostrado de joelhos, implorando ajuda dos céus, pois da terra não se vê saída.

Quanto à virose geopolítica que se alastra mundo afora, cedo a palavra ao meu amigo Julio Loredo, da TFP italiana, que de forma brilhante tratou do assunto no artigo Repensar a China: “Depois da morte de Mao Tsé-Tung, em 1976, Deng Xiaoping assumiu o poder, ao iniciar a chamada ‘primavera de Pequim’, a primeira abertura tímida do sistema chinês ao capitalismo, sem nunca renegar a ideologia comunista. Tudo no espírito do Acordo de Xangai”.

E continua: “O Ocidente começou, por conseguinte, a investir na China. Plinio Corrêa de Oliveira advertiu que o fluxo de ajudas ocidentais daria à China os meios necessários para perseguir os seus objetivos expansionistas: ‘Não poderia a China aspirar ao controle da Ásia? Extensão territorial, população superabundante, apetite de conquista não lhe faltam. Mas ser-lhe-á necessário, para tão grande cometimento, um potencial industrial e bélico considerável. E o regime comunista não lhe deu nem uma nem outra coisa.A China comunista só poderá desenvolver-se e alçar-se à condição de superpotência imperialista com o concurso de uma nação capitalista de grande importância’”.

Um projeto de dominação imperialista

Hoje podemos dizer com pesar que o previsto tornou-se, infelizmente, realidade da pior maneira possível. No não muito longínquo 1980, o rendimento per capita da China era inferior ao das nações africanas mais pobres. Hoje, a China produz 50% de todos os bens industriais do mundo.

Tudo isso, reiteremos, com dinheiro e know-how ocidental transferidos para a China seguindo a lógica – ou a completa falta dela? – do capitalismo selvagem e da globalização. Enquanto os ocidentais enchiam a China de dinheiro e de tecnologia, os chineses seguiam escrupulosamente o que um analista político ocidental definia como um projeto bem definido de dominação imperial.

Segundo Loredo, Michael Pillary, um dos maiores especialistas americanos sobre a China, no seu livro The Hundred-Year Marathon. Chinas’s secret Strategy to Replace the U.S. as the World Superpower, o autor mostra como a política americana de encher a China de dinheiro e de tecnologia, até mesmo militar, na ingênua esperança de que ela se tornasse um parceiro fiável, provou ser um bumerangue. Durante todo esse tempo os chineses jogaram com segundas intenções, aproveitando-se dessa ingenuidade para sua posição dominante, e hoje a China começa a exercê-la como arma de domínio global.

Outro livro interessante é o do jornalista britânico, Martin Jacques, When China Rules the World: The End of the Western World and the Birth of a New Global Order. Lastreado em estudos de mercado, projeções geopolíticas e análises históricas, Jacques mostra como – se a tendência atual continuar – a China será a potência hegemônica no século XXI, desclassificando os EUA e impondo uma “nova modernidade”. Segundo Jacques, a China não é um “Estado-Nação”, mas um “Estado-Civilização” com vocação imperialista, acostumado a exercer um poder indiscutível.

Repensar a China

A pandemia do COVID-19, no entanto, parece ter mudado as cartas na mesa. São cada vez mais evidentes as responsabilidades da China na pandemia que, atualmente, está dominando o mundo. Os únicos a negá-lo são os próprios chineses, que também ameaçam com pesadíssimas sanções contra aqueles que ousem afirmar tal obviedade.

À medida que a arrogância de Pequim atinge níveis surreais, o Ocidente começa a se questionar se não seguiu o caminho errado. «A China infecta-nos, compra-nos e agradecemos-lhe», sintetizou a situação Massimo Cacciari.

Cresce também um movimento internacional para pedir um “Tribunal de Nuremberg” para apurar as responsabilidades chinesas e, eventualmente, exigir uma compensação. As declarações feitas pelo Cardeal Charles Maung Bo, Arcebispo de Yangon, capital de Mianmar, foram muito claras:

“Há um governo que tem a responsabilidade primeira, resultado do que fez e do que deixou de fazer: o governo do Partido Comunista Chinês. Vou ser claro – o responsável é o Partido Comunista Chinês, não o povo da China. O povo chinês é a primeira vítima do vírus e, há muito tempo, tem sido a primeira vítima do seu regime repressivo. Merece a nossa simpatia, a nossa solidariedade e o nosso apoio. Apenas a repressão, as mentiras e a corrupção do PCC devem ser responsabilizadas”.

Precisamente o que Plinio Corrêa de Oliveira afirmara no já distante ano de 1937. Omito as pesadíssimas responsabilidades da Ostpolitik do Vaticano em relação à China comunista, que andou de mãos dadas com a sul-americana e que, sob o pontificado de Francisco, atingiu excessos alarmantes. Abriria horizontes tão relevantes que mereceriam um tratamento à parte.

Talvez Deus nos esteja a dizer algo com essa pandemia. Talvez tenha chegado o momento de repensar desde os alicerces a nossa estratégia em relação à China comunista. Amanhã será tarde demais. Mas para fazer isso é necessário ter coragem. Uma coragem que não virá das nossas forças naturais, sejam elas de natureza política, econômica ou cultural. Precisamos da intervenção da graça divina nas almas.

Questiono-me: diante da imensa tragédia que nosso mundo hoje vive, abalado até às fundações por essa pandemia, ainda não chegou a hora de clamar ao Céu: Perdão! Perdão! Perdão! Estou certo de que o Céu nos responderá: Penitência! Penitência! Penitência! Conversão! Conversão! Conversão! E, no meio do ruído dos elementos celestiais desencadeados, sentir-se-á uma voz tão doce como um favo de mel dizer: “Coragem, meus filhos! Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará!”.

 http://diesiraept.blogspot.com/2020/04/repensar-china.html?m=0)

 


COVID-19

domingo, 5 de abril de 2020

Veja as informações mais recentes do MS sobre o COVID-19


❖ DOMINGO, 5 DE ABRIL DE 2020POSTAGEM:1456


Esqueçam Greta e ouçam os índios.

quarta-feira, 11 de março de 2020

Esqueçam Greta e ouçam os índios. Ambientalistas do mundo inteiro, acordem! Prestem atenção na realidade tal qual ela é, e deixem de sustentar mitos e mentiras.


❖ QUARTA-FEIRA, 11 DE MARÇO DE 2020POSTAGEM:1455


Príncipe Dom Bertrand sem meias palavras: Lula livre, Ideologia de gênero e muito mais

domingo, 8 de março de 2020

Príncipe Dom Bertrand sem meias palavras: Lula livre, Ideologia de gênero e muito mais


❖ DOMINGO, 8 DE MARÇO DE 2020POSTAGEM:1454


Convite: Conferência Um Balanço sobre o Sínodo da Amazônia

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Com o Concílio Vaticano II e o surgimento da chamada Teologia da Libertação (TL), o progressismo dentro da Igreja tomou nova força e novos contornos.


❖ TERÇA-FEIRA, 12 DE NOVEMBRO DE 2019POSTAGEM:1453


Bolsonaro sanciona lei que dá direito a posse de arma em área rural

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Ao reassumir a Presidência da República, Jair Bolsonaro sancionou, na tarde desta terça-feira (17/9), durante uma solenidade no Palácio da Alvorada, o Projeto de Lei nº 3.715/19,que prevê a posse de arma em toda a extensão de uma propriedade rural.


❖ QUARTA-FEIRA, 18 DE SETEMBRO DE 2019POSTAGEM:1452


Cruzada de oração e jejum pelo Sínodo na Amazônia

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Cardeal Burke e Dom Athanasius propõem uma cruzada de oração e jejum pelo Sínodo na Amazônia.Cardeal Burke e Dom Athanasius propõem uma cruzada de oração e jejum pelo Sínodo na Amazônia.


❖ TERÇA-FEIRA, 17 DE SETEMBRO DE 2019POSTAGEM:1451


A preservação da Amazônia

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Os grandes poluidores somem de cena e surge o Brasil como culpado pelos males ambientais


❖ SEGUNDA-FEIRA, 19 DE AGOSTO DE 2019POSTAGEM:1450


Conferência do Deputado Eduardo Bolsonaro

sábado, 4 de maio de 2019

A conferência do Deputado Eduardo Bolsonaro está confirmada para o dia 09 de maio. Atendendo a um pedido do deputado, tivemos que ANTECIPAR O INÍCIO PARA 18:00 HORAS.


❖ SÁBADO, 4 DE MAIO DE 2019POSTAGEM:1449


Contra a bioadversidade

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Nas áreas rurais, nas periferias urbanas e na produção agropecuária, os brasileiros enfrentam uma dura e cotidiana batalha contra a bioadversidade.


❖ SEXTA-FEIRA, 3 DE MAIO DE 2019POSTAGEM:1448


Bolsonaro ao lado de indígenas

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Bolsonaro ressaltou que, se as comunidades indígenas quiserem, devem ter liberdade para produzir e obter recursos minerais no território.


❖ SEGUNDA-FEIRA, 22 DE ABRIL DE 2019POSTAGEM:1447


MPF não respeita a propriedade

terça-feira, 19 de março de 2019

Justiça nega pedido de proprietários rurais para impugnar demarcação de terra indígena. MPF defende direito preexistente dos índios sobre terras que tradicionalmente ocupam e que prevalece sobre o título de posse


❖ TERÇA-FEIRA, 19 DE MARÇO DE 2019POSTAGEM:1446


Nos bastidores, sem demarcação

segunda-feira, 18 de março de 2019

“Pelo que entendi do governo não haverá mais demarcações no Paraná”, diz Sérgio Souza


❖ SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2019POSTAGEM:1445


MST: atuação ilegal e doutrinação de crianças

sábado, 16 de fevereiro de 2019

A imprensa informa que Luiz Antonio Nabhan Garcia [foto abaixo], Secretário Especial de Assuntos Fundiários do governo Bolsonaro, pretende fechar escolas dirigidas pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra) por evidente doutrinação ideológica feita nos locais.


❖ SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2019POSTAGEM:1444


O Sínodo sobre a Amazônia e a soberania nacional

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Acabou acontecendo. Sendo o Brasil um Estado que se declara laico, está agora envolvo num turbilhão internacional de fundo religioso que poderá custar sua soberania sobre a Amazônia.


❖ QUARTA-FEIRA, 13 DE FEVEREIRO DE 2019POSTAGEM:1443


Legislação trabalhista no campo é inadequada

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Legislação trabalhista no campo é inadequada


❖ QUINTA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1442


Bolsonaro em Davos

domingo, 27 de janeiro de 2019

Bolsonaro em Davos


❖ DOMINGO, 27 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1441


Ministro do Meio Ambiente critica multa milionária a índios

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Ministro do Meio Ambiente critica multa milionária a índios que plantam transgênicos


❖ QUINTA-FEIRA, 24 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1440


Farms here, forest there

domingo, 20 de janeiro de 2019

Farms here, forest there


❖ DOMINGO, 20 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1439


Entrevista no Canal do Boi

sábado, 19 de janeiro de 2019

Zebu Para o Mundo


❖ SÁBADO, 19 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1438


Discurso do chanceler, reação das esquerdas e missão do Brasil

sábado, 12 de janeiro de 2019

O discurso de posse do chanceler Ernesto Araújo ecoou pela mídia nacional e internacional e estabeleceu um marco divisório entre a ruptura dos 13 anos petistas com a tradição brasileira e a nova fase que se inicia.


❖ SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1437


43 - Meio Ambiente - Evaristo de Miranda (Embrapa)

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Assista a "43 - Meio Ambiente - Evaristo de Miranda (Embrapa)" no YouTube


❖ SEXTA-FEIRA, 11 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1435


General Heleno - índios não precisam de tratamento diferenciado

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

General Heleno diz que índios não precisam de tratamento diferenciado


❖ QUINTA-FEIRA, 10 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1434


Reforma agrária e demarcações serão revistas

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Reforma agrária e demarcações serão revistas


❖ TERÇA-FEIRA, 8 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1433


Estado criminoso desarmando o cidadão

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

O Estado foi criminoso quando desarmou o cidadão sem condições de desarmar o bandido


❖ SEGUNDA-FEIRA, 7 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1432


PT seita comunista

sábado, 5 de janeiro de 2019

Entrevista do programa Zebu Para o Mundo realizada em 25/12/2018


❖ SÁBADO, 5 DE JANEIRO DE 2019POSTAGEM:1431


Importância do marco temporal

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

O magistrado se baseou no critério do "marco temporal", que só reconhece o direito indígena de terras onde as comunidades tradicionais estavam presentes no ano de 1988.


❖ SEGUNDA-FEIRA, 24 DE DEZEMBRO DE 2018POSTAGEM:1430


Prof. Molion: o aquecimento global e as falcatruas em torno dele

sábado, 15 de dezembro de 2018

Prof. Molion: o aquecimento global e as falcatruas em torno dele


❖ SÁBADO, 15 DE DEZEMBRO DE 2018POSTAGEM:1429


O presidente e a Amazônia

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Desafio é fazer cumprir o Código Florestal e garantir a gestão das áreas já atribuídas


❖ QUARTA-FEIRA, 7 DE NOVEMBRO DE 2018POSTAGEM:1428


Bolsonaro venceu em dioceses governadas por bispos amigos do PT

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Bolsonaro venceu com folga em dioceses governadas por bispos próximos do PT ou que se engajaram na campanha de Haddad


❖ SEGUNDA-FEIRA, 5 DE NOVEMBRO DE 2018POSTAGEM:1427